Notice (8): Undefined variable: rich [APP/View/Layouts/site.ctp, line 78]

Doença pulmonar mata mais do que infarto

Doença pulmonar mata mais do que infarto

Diagnóstico correto é fundamental

Causada principalmente pelo tabagismo, a DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica) pode causar tosse, chiado no peito, falta de energia, falta de ar e dificuldade para realizar atividades diárias. Estudos mostram que as complicações da DPOC são responsáveis por mais mortes do que infarto agudo do miocárdio (ou IAM). Enquanto que 23% dos pacientes acima de 50 anos que apresentavam uma crise grave de DPOC faleceram dentro de 1 ano, menos de 20% dos pacientes da mesma faixa etária que infartaram vieram a óbito nesse período. Os dados são ainda mais expressivos quando observados no intervalo de 7 anos. Analisou-se que 31% dos homens e 47% das mulheres que sofreram um infarto chegaram a falecer, enquanto 70% dos pacientes que apresentaram uma crise grave da DPOC faleceram.

De acordo com dados da OMS, a DPOC atinge mais de 65 milhões de pessoas no mundo, e dados do Ministério da Saúde estimam que a enfermidade afete mais de 7 milhões de pessoas no Brasil. A doença é responsável pela morte de 3 milhões de pessoas no mundo por ano, sendo 40 mil brasileiros. O Dr. Mauro Gomes, diretor da Comissão de Infecções Respiratórias da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia, explica porque isso acontece: “A DPOC é uma doença grave que, quando não recebe o tratamento adequado, pode trazer diversas complicações pulmonares e até mesmo cardiovasculares. Dessa forma, além de riscos de crises respiratórias, como pneumonia e exacerbações, os pacientes estão sujeitos à problemas cardíacos como infartos, arritmias e hipertensão”. Atualmente, a DPOC é a quinta causa de morte no mundo, e a previsão é que esse cenário piore, tornando-se a terceira da lista até 2030.

A DPOC é o termo usado para denominar o conjunto de duas doenças que causam a obstrução crônica das vias aéreas dentro dos pulmões: a bronquite crônica e o enfisema pulmonar. O diagnóstico é realizado por um pneumologista por meio de um exame simples chamado espirometria, também conhecido como "teste do sopro”. O exame que mede a quantidade de ar e a velocidade com a qual ele entra e sai dos pulmões, identificando valores alterados quando o paciente apresenta DPOC.

Fonte: Eldeman Significa